Olá, meu nome é Natacha sou psicóloga comportamental  atuo na área clinica há alguns bons anos, fiz duas pós graduações, cursos de formações e extensões (como você pode ver no meu Currículo aqui no site). Há mais ou menos três anos iniciei meus estudos em Terapia de aceitação e compromisso, esta terapia é um braço da analise comportamental. Após este período passei a amar ainda mais o processo terapêutico e toda a beleza que existe no processo de mudança e aceitação de um ser humano. Vou anualmente ao congresso internacional de ACT, sou membro da ACBS, lá me atualizo de todos os procedimentos que posso colocar em prática na clínica.

Como terapeuta me preocupo em acolher o cliente e compreendê-lo, esta sempre será a chave para um processo de evolução amplo e satisfatório, costumo falar para os clientes que estamos no mesmo nível de aprendizado, pois eu sempre estarei evoluindo junto, nós terapeutas contextuais – ACT acreditamos na relação de igualdade, acreditamos que o terapeuta não é e jamais será um ser supremo, por isso estamos lado a lado com o cliente. E posso dizer com convicção que este detalhe faz toda a diferença. Observo frequentemente que quando uma pessoa procura a terapia ela esta vulnerável, cansada de lutar e acima de tudo muitas vezes se sente sozinha e desamparada. O que é necessário? Vínculo, carinho e compreensão, afinal é difícil encontrarmos isso hoje em dia né? É claro, existem momentos onde o terapeuta dará instruções diretas e fará analises que nem sempre são fáceis de ouvir, mas um bom terapeuta fará isso no tempo certo e de forma amena.

Quero salientar que não trabalho apenas com “vinculo e afeto”, minhas técnicas e estratégias são fundamentais para que os clientes tenham eficácias em suas queixas.

Espero que meus textos possam orienta-los, não se esqueça que o processo terapêutico é extremamente eficaz para toda e qualquer pessoa, vamos quebrar aquela crença que terapia é um processo de regressão na vida, evolui quem permite a autoconsciência.

Com este blog você poderá:

-Enviar uma mensagem caso tenha dúvidas.

-Se informar sobre processos terapêuticos.

-Fazer leituras nas quais sirvam de instruções para determinados sofrimentos.

-Ganhar consciência sobre questões difíceis para você.

Um forte abraço,

 

Natacha